10 April 2009

54 - CARTAS DA BEIRA DO ÍNDICO (15)

CARTAS DA BEIRA DO ÍNDICO

(15)

FÉRIAS DA PÁSCOA NAS PRAIAS DE XAI-XAI E PARADISE VIEW


Aproxima-se do fim a nossa estadia em Moçambique, iniciada em Outubro do ano transacto nesta querida terra onde vivi e fiz o meu percurso profissional entre 1952 e 1990!

Quis o destino que parte da minha família directa tivesse ficado ligada ao país pelos laços da nacionalidade e isso me dá a grande felicidade de poder vir cá, pelo menos de dois em dois anos e com estadias que variam entre os três e os seis meses, sempre acompanhado, naturalmente, pela xinavanense que me atura há mais de meio século!

Depois de termos atingido o estatuto de anciãos, a dificuldade de suportar os rigorosos invernos na santa terrinha é cada vez maior, daí sentirmos cada vez mais necessidade de permanecer por mais tempo aqui pela beira do Índico!

E é justamente à beirinha do Índico, quando faltam poucas horas para regressarmos a Maputo, que estou a alinhavar estas linhas, provavelmente as últimas desta estadia para a série das “Cartas”, pois faltam poucos dias para o regresso a Lisboa.

Aproveitando as férias da Páscoa das netas (a mais velha foi para a Ponta do Ouro integrada no grupo de finalistas da Escola Portuguesa), a família decidiu passar estes dias na praia e como é habitual o Xai-Xai foi o local de preferência! Até parece que lhes transmitimos esta “doença”, pois na verdade é a nossa praia de eleição desde que aqui passamos a lua de mel no já longínquo ano de 1956!

Como há muito havia na família a curiosidade de conhecer por dentro um dos Resorts mais famosos desta região, cinco dos oito dias de férias foram reservados para o Paradise View , um complexo turístico à boa maneira sul africana, situado entre as praias de Chongoene e Chidenguele, a 45 Km do Xai-Xai. Para ali nos transferimos no passado dia 5 e ocupámos uma das 60 casas (projecto ainda em construção), dispostas em locais estratégicos das dunas, numa frente de cerca de dois quilómetros junto à praia.
Perto deste complexo existem outros com idênticas condições de alojamento e serviços de apoio, onde não faltam barcos e motas de quatro rodas para alugar, serviço de safaris de pesca e mergulho, piscinas, restaurantes, lojas de alimentos e recordações, etc. A norte, destacam-se os Resorts “Zona Braza”, “Chizavane-Nascer do Sol”, “Nikwaz Lodg” e “Paraíso de Chidenguele”. A sul ficam os complexos “Xai-Xai Beach Resort” e “Paradise Magoo”. Todos eles são servidos por rede pública de energia eléctrica. As construções em madeira cobertas a colmo, conhecidas por bungalows, têm excelente qualidade e estão equipadas a rigor, incluindo ar condicionado, tendo cada uma delas uma pequena piscina no deck virado ao mar. Ficam isoladas umas das outras, com a floresta a protegê-las dos ventos, tornando assim o ambiente muito tranquilo e privado. Basta trazer na bagagem os produtos de alimentação!
As praias aqui são todas ao estilo da do Xai-Xai, com a grande barreira de rocha a cerca de cem metros das areias, o que permite boa segurança aos banhistas em qualquer das marés. Para se atingir a praia a pé utilizam-se carreiros que são complementados por escadarias em madeira nas casas situadas nos pontos mais altos. Contudo, também existem acessos para as viaturas e locais próprios para estacionamento e lançamento dos barcos ao mar.

Como se está na época da Páscoa, os acampamentos estão praticamente lotados de turistas, muitos deles adeptos da pesca em alto mar, o que torna os locais de lançamento dos barcos muito movimentados.

Dada a qualidade destes complexos turísticos, dos locais paradisíacos onde se encontram e os serviços que prestam, naturalmente que os preços não são pêra doce, variando consoante a época (baixa ou alta), e também em função do tamanho da casa. A maioria dos frequentadores são sul- africanos, mas também moçambicanos e de várias outras nacionalidades aqui viemos encontrar, embora se saiba que este tipo de turismo não está ao alcance da maioria esmagadora do cidadão comum deste país!
Uma casa com dois quartos de casal e duas camas de solteiro no sótão aberto, custa por dia 1.600,00 Randes (mais ou menos 170,00 €uros)!

Aproveitámos para visitar os Resorts “Zona Braza” e “Chizavane-Nascer do Sol” e até passamos uma excelente manhã na praia deste último, que é a que mais se assemelha à do Xai-Xai e onde se encontram ainda sinais da presença do comerciante português de nome Nogueira que foi o primeiro a abrir ali um acampamento turístico. A praia tem o nome da povoação comercial de Chizavane, que fica junto da estrada nacional nº 1, a dez quilómetros de distância, onde o mesmo comerciante explorava uma cantina. Actualmente o proprietário, que é sul-africano, acrescentou-lhe "Nascer do Sol", talvez para a tornar mais atraente na propaganda!

São famosos ali os peixes e mariscos servidos no restaurante e nós não quisemos deixar de os saborear, podendo agora testemunhar a veracidade dessa fama!

À beira do Índico, 9 de Abril de 2009

Celestino Gonçalves
REPORTAGEM FOTOGRÁFICA
Recanto sul da praia de Xai-Xai
Comprando caranguejos na praia de Xai-Xai
Ostras do Xai-Xai
Comprando uma túnica em Xai-Xai
Vendedor de artesanato na praia
Recepção do "Paradise View"
Observando o cartaz do "Paradise View"
O bungalow onde ficamos em Paradise View
Quarto de casal do bungalow
Observando a praia no deck do bungalow
Na piscina do bungalow
Parte sul da praia de Paradise View
Praia e bungalows de Paradise View
Uma manada de vacas desceu à praia para refrescar
Placa do Lodge de "Zona Braza"
Placa do Lodge de Chizavave-Nascer do Sol
Um trecho da bonita praia de Chizavane
Outro trecho da mesma praia
Em Chinazane até as crianças usam pranchas!
Placa indicando a proibição de entrada de viaturas na praia
Mas as viaturas circulam e estacionam aqui e noutras praias
O descaramento é tal que entram e saiem pelo portal onde está o aviso do MICOA
"Palácio dos casamentos" na praia de Chizavane
Pescadora em Chizavane
Restaurante da praia de Chizavane
Esperando pelo almoço em Chizavane!
A hora chegou e o manjar era excelente!

4 comments:

carlosschmidt said...

Pois é meu caro "velho"...o que é bom acaba depressa e ainda bem que é assim, porque é sinal que tudo correu bem e foi muito agradável por isso mesmo...passou depressa. Lamento profundamente na tua descrição, a movimentação de veículos nas praias, sou radicalemte contra e a prooibição devia ser respeitada, mas é a cultura do nosso povinho, sinónimo da educação de berço que faltou, mas isto são outras histórias, fizeste muito bem denunciar aqui.
Um grande abc para ti, um grande beijo à querida tia Lurdes e cumprimentos à vossa família. Bom voo de regresso.
Carlos Schmidt

Manuel Palhares said...

Meu caro Celestino,

Eram cinco da manhã quando li esta tua carta e depois não consegui dormir, sempre com o pensamento em vós e em Moçambique.
Tenho muita pena, por ti e pela titi Lurdes, que tenham que regressar pois, como já disse em anteriores comentários às tuas cartas,sinto que esta vossa estadia em Moçambique foi das mais felizes.
Por outro lado, também cá têm muita gente cheia de saudades vossas e ansiosa por vos abraçar e ouvir de viva voz os teus relatos sempre fascinantes.
Desejo para todos vós um bom Domingo de Páscoa amanhã, cheio de saúde e boa disposição.
Um beijinho para a titi Lurdes e um grande abraço para ti do,

Manuel Palhares

Celestino Ferreira Gonçalves said...

Olá Manel!
Olá Carlos!
A vossa fidelidade e simpatia deixam-me sempre muito comovido e sem palavras!
Podem crer que me vai custar muito este regresso, não porque não esteja preparado e conformado, mas porque cada vez mais sinto que é aqui o meu lugar, por muitas e muitas razões!...
Bem hajam e em breve conto estar convosco para de viva voz vos dizer mais coisas que me vão na alma!
O meu obrigado e da tia Lurdes pelos votos enviados e também vos desejamos um Domingo de Páscoa muito Feliz com os vossos mais queridos!
Celestino

Rogerio Carreira said...

ÕLá Tio

Acabei de ler esta carta, pelos vistos a última, uma vez que vêm ja na 5ª Feira, mas infelizmente o que é bom termina depresssa...
Adorei a vossa estadia neste local lindissimo, por acaso estive bem perto, quando pernoitei no Paradise resort A ESCASSOS KM DO VOSSO...VEJO AGORA O QUE PERDI EM IR PARA ESTE, PORQUE ME PARECE SER ESSE ONDE ESTIVERAM BEM MELHOR...
bOM REGRESSO BJINHOS Á TIA lURDES E RESTANTE FAMILIA

Um Abraço
Roger