09 February 2011

89 - ÁLBUM HISTÓRICO DE MOÇAMBIQUE

ÁLBUM DE MOÇAMBIQUE
IMAGENS HISTÓRICAS DO INÍCIO DO SÉCULO XX


SELOS  DA COLÓNIA





HOSPITAL MIGUEL BOMBARDA
 - ACTUAL H. CENTRAL DE MAPUTO

CLÍNICA ESPECIAL

ENFERMARIA DE 3ª CLASSE

ENFERMARIA PARA INDÍGENAS

O MERCADO MUNICIPAL DE HÁ 30 ANOS
 E O MERCADO MUNICIPAL DE HOJE

CINEMA GIL VICENTE

OS AUTOCARROS (MACHIMBOMBOS) DE LOURENÇO MARQUES

OS RIQUEXÓS DE LOURENÇO MARQUES

OS ELÉCTRICOS DE LOURENÇO MARQUES


A "BAIXA" DE LOURENÇO MARQUES

AS  PRAÇAS DE TÁXIS

CASA FABIÃO DO ALTO MAÉ E JOHN ORR (ACTUAL BCI)

PROPAGANDA DA COMPANHIA DE MOÇAMBIQUE

O EDIFÍCIO DOS CAMINHOS DE FERRO DE L.M.

AS LOCOMOTIVAS DOS CAMINHOS DE FERRO DE L.M.

A PRAIA DA POLANA (ACTUAL CLUBE NAVAL)
O regulamento das praias, elaborado pela Comissão de Praias em 1910 e mantido em vigor até pelo menos 1934, estipulava  que os não-europeus não só estavam impedidos de frequentar o Pavilhão de Chá, mas também de banhar-se nas mesmas praias que os brancos.

A PARTIDA PARA AS MINAS DO RAND



FIM DO ÁLBUM


NOTA DO AUTOR DESTE BLOGUE

Este Álbum foi recebido hoje mesmo de um amigo moçambicano
sem qualquer comentário para além das legendas das 
próprias fotografias que aqui estão reproduzidas na íntegra.
Sem pretender entrar em polémica seja com que for a propósito
das imagens e legendas, sobretudo em relação à quarta e às duas
últimas que revelam aspectos de uma errada política colonial 
praticada  anteriormente aos anos 50 do século passado,
desejo esclarecer que o que mais me motivou em publicar aqui o
mesmo álbum é justamente para despertar em algumas pessoas
de gerações posteriores que desconhecendo essa realidade ainda
se recusam a aceitar, ou mesmo negar, o que estas fotos nos
mostram: a segregação racial e os preconceitos da sociedade 
da época. Estou a lembrar-me, por exemplo, de alguns 
protagonistas em discussões que ocorreram e ficaram registadas
 em sites do MSN das comunidades moçambicanas que em anos
 anteriores estiveram muito em voga.


Saudações amigas!


Marrabenta, 9 de Fevereiro de 2011


Celestino Gonçalves


4 comments:

DINIS MARQUES said...

muito bom.

Rogerio Carreira said...

Tio

Gostei do teu comentario, veio mesmo a proposito...

abraço

Jose Manuel said...

O album é muito interessante, apesar de escasso no número de fotografias.
Por um lado, revelou-me ter havido eléctricos em L. Marques, coisa que nunca soubera nem vira. Por outro, mostra-nos dois belos exemplos da arquitectuta colonial moçambicana, a estação e o mercado.
Quanto à segregação, registo a aparente igualdade de tratamento hospitalar, o que por si, denuncia o preconceito racial. Preconceito que ganha foros de racismo na fotografia da praia, onde os negros não podiam banhar-se nas águas dos brancos. Poderia ter-se aliviado a carga segregacionista, se referisse apenas área reservada a brancos. Não era bonito, mas não reduzia os pretos a uma sub-espécie susceptível de conspurcar águas.
Felizmente, das vezes que fui a Moçambique, deparei-me com um povo simpático, até gentil, e com saudade dos portugueses. O povo.
Um abraço
JD

Jaime said...

Gostei de ver as fotos do que era antigamente Lourenço Marques .
Em 1932 , cheguei a Lourenço Marques
era miudo , mas lembro-me muito bem
dos antigos machibombos e até de ir com os meus pais à Praia da Polana ,no electrico , que saia da baixa e parava , no velho pavilhão da praia ,seguindo depois a pé até ao palmar , cheio de macacos , que nunca mais acabavam . Bons velhos tempos .
Recordar é viver .Obrigado Malhanga.
Jaime Ferreira